Tudo passa

Quem criou a tradição da tapioca me passou o bastão quando se aposentou. Lá se vão dez anos. Morávamos na mesma rua, que tinha uma feira. Toda sexta-feira ela trazia duas tapiocas pra equipe de umas 8 pessoas. Sei disso porque a partilha dava uma tirinha de tapioca pra cada um. Eu não era desse grupo, então mal sabia da história. Mas enfim, quando ela se aposentou, por uma coincidência de CEP, acabei herdando a tradição da tapioca, e honrei-a porque já gosto de uma tradição. Os anos passaram, eu me mudei, mas o destino colocou outra feira no meu caminho. E a tradição sobreviveu. Dá até pra calcular a inflação acumulada do período. A tapioca passou de 1,50 para 4,00 em dez anos.

Às sextas-feiras minha chegada era aguardada e minhas ausências nunca passaram incólumes. Já deu confusão a partilha da tapioca. Cortei metade do fornecimento quando uma das tapiocas começou a ser privatizada. Depois comecei a diversificar alternando a tapioca com o bolo de milho que teve uma aceitação até maior do que a tapioca. O bolo de milho também foi ferramenta de bulling. Garantir a borda que fica tostada pelo contato com a forma, a chamada “bundinha” da fatia, já foi sinônimo de poder.
As pessoas são terríveis.
Era nesse dia q o papo no café demorava mais. A conversa avançava manhã a fora. O assunto alternava entre falar sacanagem e falar mal dos outros. Já falei q as pessoas são terríveis?
Mas o tempo, sempre ele, se encarregou de ir mudando as coisas. Uma a uma, as pessoas foram saindo. Não tínhamos mais uma confraria.  As que chegaram depois eram participantes eventuais, numa semana estavam, na outra não. Agora era uma relação aberta. Entramos na modernidade líquida.
Ultimamente, restavam apenas dois sócios-fundadores. Até que o PDI levou um deles embora, e a reestruturação levou o outro pra longe. Na última sexta-feira me dei conta de que passei direto pela barraca da tapioca. Depois de tantos anos, eu não vou mais parar ali.
Anúncios

Uma resposta para “Tudo passa

  1. do jeito que tu é pamonha, aposto que rolou uma lagriminha escrevendo esse post.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s