Diário da viagem – 07 e 08 de janeiro

O negócio em Gravatal era a tal das águas termais e a comida liberada, porque o hotel era com pensão completa. Então, o plano era comer e ir pra piscina, e comer mais e ir pra piscina de novo. A cidade tem cara de Barra da Tijuca só que sem praia, ou seja, não salva nada.

Assim que chegamos no hotel, como não estava na hora de nenhuma comida, fui direto pra piscina. Passei uns 15 minutos naquela aguinha morna e já deu. Ainda mais que tinha criança. Um monte delas. Como crianças fazem barulho, não? Voltamos pro quarto e resolvemos esperar a comida. No dia seguinte, tratamos de fazer um reconhecimento das cidades vizinhas. Encaramos uma estradinha de terra até Vargem do Cedro, um vilarejo lindo de colonização alemã no meio do nada, que eu não tirei nenhuma foto porque não levei máquina. Na volta, vi uma plaquinha que dizia “águas termais” apontando pro meio do mato. Convenci marido a pegarmos aquele caminho pra ver uma fonte de água termal in natura.  Nos perdemos no meio de tantos caminhos de terra entre vários sítios, pedimos informação aqui e acolá, e acabamos chegando a mais um hotel de águas termais no meio do mato. Resumo da ópera, marido ficou possesso, pra variar, dizendo que só meto ele em furada, e eu descobri que em Gravatal não tem mais nenhuma fonte de água termal livre da especulação comercial. Todas foram devidamente canalizadas para os hotéis.

Depois do almoço, partimos pra Serra do Rio do Rastro, essa sim com foto:

Depois do batismo de fogo que passamos na serra do Corvo Branco, achei essa serra molezinha, brincadeira de criança. A gente faz todo o zig-zag da subida em segurança, com tudo calçado, iluminado, com muretas de proteção e mirantes por todo o trajeto. Só não tem ângulo pra fazer uma foto digna.

E a energia desses postes verdes da foto acima vem do parque eólico que tem lá no alto, a cerca de 1.500m de altitude.

E lá no alto tem também esses cavalinhos pastando na beira do abismo.

Por fim, voltamos pro hotel, comemos como se não houvesse amanhã, tentamos novamente ir na piscina, mas estava lotada, e colocamos o pé na estrada. Adeus, Gravatal.

Próxima parada, Praia do Rosa.

Uma resposta para “Diário da viagem – 07 e 08 de janeiro

  1. lindo o lugar. dá até pra tolerar as crianças (ando tão de bom humor, não sei o que acontece comigo).

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s